Sobre o Projeto

O trabalho do Plantão Sorriso é alegre e contínuo. As visitas às enfermarias, unidades de terapia intensiva e ambulatórios são feitas semanalmente, leito a leito. Os palhaços têm a missão de devolver à criança a possibilidade de brincar, oferecendo a ela a oportunidade de enxergar esse momento doloroso com outros olhos.

Ao brincar com a experiência desconfortável da hospitalização, o palhaço ajuda a criança a encarar com mais naturalidade algumas situações difíceis, desmitificando a figura do médico.
Colocando a criança em contato com seu lado saudável e sabendo que o humor afirma o princípio do prazer, o projeto estimula a produção de substâncias diretamente ligadas ao fator imunológico.  Ao reforçar o aspecto saudável da criança, a ação contribui para o fortalecimento de seu organismo diante da doença.

Continuidade é uma das palavras-chave no trabalho do Plantão Sorriso. Não se trata de realizar visitas esporádicas aos hospitais, mas sim de fazer parte da rotina das enfermarias, criando uma relação de cumplicidade e confiança com as crianças e toda a equipe de saúde. As visitas são semanais, feitas por dois doutores-palhaços, que passam por todos os leitos infantis, levando alegria e diversão para as crianças, seus pais e acompanhantes.

Os doutores-palhaços chegam aos hospitais com a tarefa de devolver à criança a possibilidade de brincar, de se divertir, mesmo que seja por poucos momentos.  A figura colorida do palhaço cria uma conexão imediata com a realidade infantil, possibilitando a redescoberta de um universo imaginário onde não há dor nem sofrimento e, portanto, amenizando o impacto da internação.
Proporcionar momentos de descontração, risos e brincadeiras para crianças, seus pais e toda a equipe de saúde é a especialidade do Plantão Sorriso. Criado em Londrina em 1996, numa iniciativa pioneira no Sul do país, o trabalho já beneficiou mais de 200 mil pessoas.


Empresas Apoiadoras

Principais Objetivos

  • Visitas artísticas e recreativas a hospitais.
  • Participação em reuniões de Suporte Psicológico.
  • Realização de atividades externas (Sipats, apresentações em escolas e empresas, entre outras).
  • Circulação de espetáculos sobre Meio Ambiente, Cidadania e Educação, entre outros temas.
  • Realização de pesquisa de impacto das atividades desenvolvidas nos hospitais.

Público Beneficiado

Crianças, adolescentes, adultos e idosos hospitalizados.

Informações Adicionais